Inspirações

ESPELHO - "MAN IN THE MIRROR"

Michael Jackson sempre foi inspirador para mim durante o meu crescimento e adolescência.
Todo o seu génio tanto na dança como na música, rápido lhe valeram o título de Rei da Pop... mas para mim, conhecer a vertente humanitária (mesmo no meio daquele frenesim sensacionalista) conferiam-lhe uma aura que a mim sempre me cativou e prendeu!
Soube usar todo o seu talento e mediatismo em prol de grandes causas, e a meu ver, resultou em grandes letras e músicas!! Comerciais sim, mas lindas e poderosas.
Retirando toda a "sujidade e crueldade" que a fama traz nestes casos... é no meio de todo esse turbilhão que surgem músicas como "Man in the Mirror"- uma das minhas favoritas, e que reflecte perfeitamente a noção do "eu" responsável pela mudança que queremos ver no mundo.
O que cada um de nós pode e deve fazer... antes de começar a ajudar o outro?
Olhar para dentro... fazer a mudança... começar connosco!


No fim deste livro, proponho exactamente o que o tema desta música nos diz.
Olhem-se ao espelho... e descubram quem são vocês. Funciona para as crianças e para os adultos.


--------------------------------------------------------------------------

BOLINHA VERMELHA - NARIZ VERMELHO

Quando soube que a Presidente da Operação Nariz Vermelho tinha falecido com apenas 50 anos, achei que deveria fazer um pequeno desenho para a homenagear.
Fiz apenas uma criança simples a traço preto, e com o nariz de palhaço vermelho a olhar para o céu.

Depois achei que deveria acrescentar ao desenho uma frase que resumia o meu sentimento em relação àquela pessoa que eu nunca tinha conhecido, mas que percebi tinha deixado um rasto de esperança no seu tempo por cá.
E a frase surgiu naturalmente:
"Quem nasce para fazer os outros sorrir, vive para sempre!" "Aqui" (seta aponta para o coração)
Apesar da Dra da Graça (Beatriz Quintella) ter vivido apenas até aos seus 50 anos, todo o legado que deixou, foi suficiente para tocar no coração de muita gente, e ter feito mais do que muitos que vivem até aos 100.
Acredito, que todos estamos cá com um propósito maior. Não é a idade física que temos que conta, mas o que fazemos enquanto aqui estamos. Por vezes nascemos apenas para ensinar uma única lição, mas é tão decisiva que nem aos 30 precisamos de chegar.
Para mim, ela foi um exemplo disso, e muitos dos que partilharam a imagem, não entenderam a frase que escrevi. Infelizmente, as redes sociais vivem à velocidade da luz e ninguém pára para reflectir antes de escrever sem sentido. Deixo-vos por isso, a imagem original, com o texto original.
Este livro, tem um bocadinho desta história também.

----------------------------------------------

ABELHAS

As abelhas que se escondem em todas as páginas...
 "Quando as abelhas desaparecerem da face da Terra, o homem tem apenas quatro anos de vida." Albert Einstein









----------------------------------------------

MÁRIO QUINTANA


foto de Dulce Helfer

Se houve um tempo em que este livro foi concebido, esse momento situa-se no ano de 2006.
O ano em que ouvi pela primeira vez este poema de Mário Quintana, e desde então, nunca mais o esqueci... sendo a base para a construção deste livro:

Lá bem no alto do décimo segundo andar do Ano
Vive uma louca chamada Esperança
E ela pensa que quando todas as sirenas
Todas as buzinas
Todos os reco-recos tocarem
Atira-se
E
— ó delicioso vôo!
Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada,
Outra vez criança...
E em torno dela indagará o povo:
— Como é teu nome, meninazinha de olhos verdes?
E ela lhes dirá
(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)
Ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:
— O meu nome é ES-PE-RAN-ÇA...

Mário Quintana "Nova Antologia Poética", Editora Globo - São Paulo, 1998
E quem chegou até aqui... encontra a solução e chave do tesouro em primeira mão :)

--------------------------------

O BUTÃO













Em todas as apresentações, falo no Butão aos miúdos!
Intrigados, perguntam-me sempre porque é que o Butão está escrito com "u" e com letra maiúscula kiki emoticon
Quando lhes falo sobre as razões da escolha do país Butão, no final são os próprios miúdos que me relembram sobre um provérbio que conhecem:
"O dinheiro não traz felicidade!"
A primeira vez que ouvi falar neste país foi já há alguns anos atrás, e por causa de um tal "FIB" que surgiu em contraposição com o nosso "conhecido" PIB.
FELICIDADE interna bruta vs PRODUTO interno bruto.
E no momento em que escrevia o meu livro, e me deparei com a necessidade de pensar num país que rimasse com "coração"... a escolha surgiu naturalmente.
Se tiverem mais curiosidade sobre o Butão e este "FIB", espreitem aqui:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Felicidade_Interna_Bruta
E também aqui:
http://consciencia-viva.blogspot.pt/2015/05/butao-do-pais-mais-feliz-do-mundo-ao.html
Vale a pena.
Porque por mais voltas que dermos na nossa vida... serão sempre os valores espirituais baseados no Amor que nos salvarão, nunca a corrosiva ganância que consome o nosso Planeta e esta nossa Humanidade.

2 comentários:

  1. Olá, gostei da inspiração do MJackson :) Independentemente das coisas menos boas, ele deixou um legado importante, muitas vezes associado a mensagens como as que referes.
    E por falar em inspirações, gostei muito de reler o poema que inspirou o teu magnífico livro. É muito bonito. As pessoas nem sabem a riqueza que têm com a ES-PE-RAN-ÇA, pois com ela tudo pode recomeçar de novo e eventualmente de outra maneira. E a vida assim tem mais valor e mais sabor e não é apenas um suceder de acontecimentos rotineiros /cansativos / chatos/... dia após dia, ano após ano. Todas as pessoas têm a ES-PE-RAN-ÇA, mas não lhe dão importância. Espero que o teu livro ajude um bocadinho a mudar esta mentalidade :)
    Quanto à Dra Beatriz, fizeste uma linda homenagem, a qual tem tudo a ver com o livro :)
    Bjinhos, Pat

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. És das poucas pessoas que conhecia este poema, muito antes do livro estar feito :)) Beijão e até logo

      Eliminar